Em estudo inédito, pesquisadores da Austrália encontram relação direta entre homofobia e baixo Q.I.

Em estudo inédito, pesquisadores da Austrália encontram relação direta entre homofobia e baixo Q.I.

No mês de junho, a comunidade LGBT+ no Brasil e seus mais de 20 milhões de integrantes, segundo estimativa recente da Jus Brasil, comemoraram o Mês do Orgulho e suas datas significativas.

Nesse meio-tempo, um estudo australiano revelou que opiniões consideradas preconceituosas ou ofensivas contra casais do mesmo sexo são apoiadas sobretudo por indivíduos de baixa capacidade cognitiva e ligados a ideologias conservadoras.

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, em um estudo que incluiu 11.564 australianos, analisou a relação entre inteligência e atitudes em relação a casais homossexuais.

A pesquisa foi divulgada na revista Intelligence e baseou-se ainda em estudos anteriores que concluíram haver uma relação entre Q.I. (quoeficiente de inteligência) baixo e opiniões homofóbicas e racistas.

“Apesar da importância e da contemporaneidade do assunto, poucos estudos abordaram especificamente as ligações entre a capacidade cognitiva e as atitudes em relação às questões LGBT”, comentou o autor do estudo, Francisco Perales.

Todos os dados foram obtidos através do Projeto HILDA (sigla para Household, Income and Labour Dynamics in Australia), que regista dados, desde 2001, sobre 17 mil australianos acerca das suas relações domésticas e familiares, ordenadas em emprego, saúde e educação.

Com dados relativos ao ano de 2012, os pesquisadores puderam analisar as capacidades cognitivas das pessoas e os dados de 2015 deram respostas sobre as suas atitudes em relação à igualdade de direitos.

Em resumo, os australianos participantes do estudo de Perales foram avaliados com três tipos de teste: o teste nacional de leitura para adultos, o teste de modalidades de dígitos de símbolo e o Backwards Digit Span.

Por fim, foi-lhes pedido que classificassem numa escala de 1 (discordo totalmente) a 7 (concordo totalmente) se “os casais homossexuais devem ter os mesmos direitos que os casais heterossexuais”.

“Este artigo acrescenta ao conhecimento já existente, pois fornece as primeiras análises das associações entre a capacidade cognitiva e as atitudes em relação às questões LGBT. Indivíduos com baixa capacidade cognitiva são menos propensos a apoiar direitos iguais para casais do mesmo sexo”, disseram os autores no estudo.

“Os resultados deste relatório sugerem que as estratégias destinadas a aumentar a frequência no ensino superior e a melhorar os níveis de capacidade cognitiva da população podem funcionar como alavancas importantes na neutralização do preconceito em relação a casais do mesmo sexo e pessoas LGBT”, concluíram.

Em contrapartida, uma teoria apresentada num estudo norte-americano de 2016 defende que pessoas com QI elevado podem ser tão preconceituosas quanto quem tem um QI inferior. A diferença? Os primeiros têm capacidades para esconder este tipo de preconceitos, ao passo que os demais, não.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.