Alzheimer: cientistas descobrem como rejuvenescer o cérebro

Alzheimer: cientistas descobrem como rejuvenescer o cérebro

doença de Alzheimer é uma das principais causas de demência e as estratégias terapêuticas não previnem, retardam ou curam a patologia de fato. A doença é conhecida pela perda de memória, causada pela degeneração e morte de células neuronais em diversas partes do cérebro.

Após alguns estudos, os pesquisadores do Instituto Holandês de Neurociência (NIN) descobriram uma pequena molécula que pode ser usada para rejuvenescer o cérebro e assim, neutralizar a perda de memória.

A neurogênese está ligada a vários aspectos da memória em modelos animais e humanos, e a presença diminui drasticamente nos cérebros de pacientes com doença de Alzheimer. Níveis mais elevados de neurogênese nesses pacientes podem se correlacionar com melhor desempenho cognitivo antes da morte: “Isso pode sugerir que os neurônios nascidos no adulto em nosso cérebro podem contribuir para uma espécie de reserva cognitiva que pode mais tarde fornecer maior resiliência à perda de memória”, explicou Evgenia Salta, líder do grupo no NIN.

Sendo assim, os cientistas investigaram se caso dessem um impulso à neurogênese, poderiam ajudar a prevenir ou melhorar a demência na doença de Alzheimer. Além disso, eles decidiram se o microRNA-132 pode regular a neurogênese em cérebros saudáveis ​​e com Alzheimer.

Através de modelos diferentes de camundongos com Alzheimer (como células-tronco neurais humanas em cultura e tecido cerebral humano), os pesquisadores descobriram que essa molécula de RNA é necessária para o processo neurogênico no hipocampo adulto. “Diminuir os níveis de microRNA-132 no cérebro de camundongo adulto ou em células-tronco neurais humanas em um prato prejudica a geração de novos neurônios. No entanto, restaurar os níveis de microRNA-132 em camundongos com Alzheimer resgata déficits neurogênicos e neutraliza o comprometimento da memória relacionado a neurogênese adulta “, revelou Sarah Snoeck, técnica do grupo de Salta.

Esses resultados possibilitam uma prova de conceito sobre o potencial terapêutico de provocar a neurogênese adulta na doença de Alzheimer. “Nosso próximo objetivo é avaliar sistematicamente a eficácia e segurança de direcionar o microRNA-132 como uma estratégia terapêutica na doença de Alzheimer “, finaliza Salta.

Fonte: Medical Xpress

Com Olhar Digital

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.